03/04/2019

Vaticano publica Exortação Apostólica sobre os jovens

O Vaticano publicou nesta terça-feira, 2 de abril, a Exortação Apostólica Pós-sinodal Christus Vivit (Cristo vive), assinada pelo Papa Francisco em Loreto, no Santuário Mariano da Santa Casa, em 25 de março de 2019.

Trata-se de um documento especialmente dirigido aos jovens da Igreja, mas também a todo o Povo de Deus.

Esta Exortação Apostólica é resultado do Sínodo sobre os jovens, a fé a o discernimento vocacional, que aconteceu de 3 a 28 de outubro de 2018, no Vaticano. De fato, o Pontífice afirma que, na hora de redigi-la, inspirou-se em seus debates e nas conclusões de seu Documento Final.

Nos pontos introdutórios, o Papa afirma: “Com afeto, escrevo a todos os jovens cristãos esta Exortação Apostólica, ou seja, uma carta que recorda algumas convicções da nossa fé e, ao mesmo tempo, encoraja a crescer na santidade e no compromisso em prol da própria vocação”.

Entretanto, embora a carta esteja especialmente dirigida aos jovens, o Santo Padre fala “a todo o Povo de Deus”, dentro do caminho sinodal da Igreja, “porque a reflexão sobre os jovens e para os jovens nos interpela e estimula a todos nós”.

Francisco reconhece que, embora esta Exortação Apostólica esteja inspirada na “riqueza das reflexões e diálogos do Sínodo do ano passado”, “aqui não poderei recolher todas as contribuições – podereis lê-las no Documento Final –, mas procurei assumir, na redação desta carta, as propostas que me pareceram mais significativas”.

A Exortação Apostólica Christus Vivit é um documento extenso de 299 pontos, no qual se detém em diferentes temas, a maioria resultado dos debates do Sínodo de outubro de 2018 e das conclusões de seu Documento Final.

Entre os temas sobre os quais o Papa fala, é possível encontrar os seguintes: uma Igreja jovem que se renova, a heterogeneidade da juventude, Maria como referente para os jovens, a juventude em um mundo em crise, os migrantes, os problemas dos jovens, os abusos sexuais contra menores, a juventude como momento para o discernimento da vocação, a relação entre os jovens e os idosos, a pastoral juvenil, a vocação ao matrimônio e a vocação à vida consagrada.

O Papa finaliza o texto da Exortação Apostólica incentivando os jovens a “correr mais rápido do que os lentos e medrosos” e lhes recorda: “A Igreja precisa do vosso ímpeto, das vossas intuições, da vossa fé. Nós temos necessidade disto!”.

Fonte:ACIDigital