08/12/2020

Solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Maria

É com imensa alegria que celebramos no dia 8 de dezembro, a Imaculada Conceição da Virgem Maria! Celebramos o fato da Virgem Maria ser imune de toda a mancha do pecado original desde a sua concepção! “Imaculada”, ou seja, sem mancha!

Professando a fé da doutrina da Santa Igreja, cremos que para ser a Mãe do Salvador, Nossa Senhora foi agraciada por Deus com os dons dignos para tamanha função. Além do mais, como está escrito no livro de Jó: “Quem fará sair o puro do impuro? Ninguém!”. (Jó 14,4)

O caminho escolhido por Deus para vir a este mundo foi a Santíssima Virgem Maria, portanto, um caminho de pureza singular!

O dogma da Imaculada Conceição foi proclamado em 1854, pelo Papa Pio IX. Na Bula Ineffabilis Deus, está escrito:  "Declaramos, pronunciamos e definimos que a doutrina que sustenta que a beatíssima Virgem Maria, no primeiro instante de sua concepção, por singular graça e privilégio do Deus onipotente, em vista dos méritos de Jesus Cristo, Salvador do gênero humano, foi preservada imune de toda mancha da culpa original, foi revelada por Deus, portanto, deve ser firme e constantemente acreditada por todos os fiéis". (DS, 2803)

Vale a pena ressaltar que, em duas de suas aparições, Maria Santíssima confirma esse dogma: Nossa Senhora apareceu a Santa Catarina De Labouré em 1830, pedindo que fosse cunhada e propagada a devoção à “Medalha Milagrosa” que havia essa inscrição: “Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós!”. E, quatro anos após a proclamação dogmática, Nossa Senhora também se revelou a Santa Bernadete Soubirous, na Gruta de Lourdes, com as seguintes palavras: “Eu Sou a Imaculada Conceição”.

Confirmando assim, a veracidade do dogma e também a infalibilidade do Papa.

Viva a Imaculada Conceição!