22/10/2020

São João Paulo II

Com alegria, celebramos no dia 22 de outubro a memória litúrgica de São João Paulo II, um dos maiores santos dos tempos modernos!

Karol Wotyla (nome de batismo), já nasceu consagrando-se a Virgem Maria. Na noite de 18 de maio de 1920, enquanto os paroquianos da Igreja da Apresentação da Bem-Aventurada Virgem Maria entoavam hinos em louvor a Santíssima Virgem, do outro lado da rua, Emília dava à luz ao futuro Papa da Igreja!

Filho de Emília e Karol, São João Paulo II nasceu em Wadonice na Polônia. Moravam em um apartamento muito simples, em cima de uma loja de vidros onde o dono sempre ouvia os dois Karol e Edmund, irmão do Papa, jogando bola com trapos velhos amarrados.

Karol ficou órfão de mãe com apenas 8 anos de idade. E, alguns anos depois, também perdeu seu irmão. Restando-lhe somente seu amado pai.

Seu pai ia com o garoto todos os dias a Santa Missa, e foi dele que o pequeno Karol herdou a sua profunda devoção ao Espirito Santo. Por influência paterna, o menino aprendeu a rezar o “Veni Creator”, e esta oração o acompanhou durante dos os dias de sua vida.

Seu pai também o deixou antes do esperado. Apesar de uma vida de tantas perdas e lutas, Karol se tornou o Grande João Paulo, aquele Papa que exalava esperança e vida!

Com o tempo, Karol sentiu o chamado de Deus ao sacerdócio e resolveu acolhe-lo. Acontece que, na época, a Polônia passava pela invasão nazista. Dessa forma, Karol precisou fazer um seminário clandestino e ir a Santa Missa escutando o som de bombas e tiros. Mesmo diante de um cenário de guerra, Karol não deixou sua fé abalar.

No dia 1º de Novembro de 1946, foi ordenado sacerdote. Em 4 de julho de 1958, Papa Pio XII o nomeu como Bipo Auxiliar de Cracócia. Em 26 de Junho de 1967 tornou-se Cardeal por Paulo VI. Até que enfim, no dia 16 de Outubro de 1978, foi eleito Papa!

Seu pontificado foi extenso, no tempo, na graça mas também nas lutas. No dia da Santíssima Virgem de Fátima – 13 de maio de 1981 – São João Paulo II sofreu um grave atentado. Humanamente ele deveria ter morrido, mas como ele mesmo disse:

“Uma mão disparou e outra guiou a bala”.

Pois, miraculosamente, a bala desviou de todos os órgãos vitais de Santo Padre, milagre atribuído, sem sombra de dúvidas, a intercessão de Nossa Senhora de Fátima.

O Papa que conquistou os jovens, defendeu a vida, derramou seu sangue pela Igreja, alcançou o Céu no dia 2 de abril de 2005. Deixando-nos seu testemunho de santidade!

São João Paulo II, rogai por nós!