11/12/2020

São João da Cruz

No dia 14 de dezembro, nós celebramos a santidade de vida de São João da Cruz, o Doutor Místico!

Nascido em 1542, João de Yepes (nome de batismo), cresceu em uma sofrida realidade familiar. Seu pai, Gonçalo, era um nobre, que ao apaixonar-se por Catarina, uma pobre tecelã, renunciou todos os benefícios e comodidades de sua ascendência.

O jovem casal teve três filhos: Francisco, Luís e João. No entanto, Gonçalo acabou falecendo, o que desestruturou toda a casa.

A dureza da infância, de fato, debilitou o corpo de João, mas também lhe fortaleceu a alma.

Com 21 anos o jovem sentiu-se chamado à vida religiosa e adentrou a Ordem Carmelita. No entanto, João havia se decepcionado com a vida que se levava ali. Dessa forma, ele até mesmo pensou em ingressar na Ordem dos Cartuxos.

Mas, felizmente, São João da Cruz encontrou-se com a reformadora dos Carmelos: Santa Teresa D’Ávila. Ela há tempos pedia a Deus um irmão carmelita que pudesse empreender a reforma do lado masculino do Carmelo. Deus, atendendo aos seus pedidos, enviou João da Cruz.

São João passou por muitas dificuldades para empreender a sua árdua missão, sofrendo até nas mãos dos próprios carmelitas, que o prenderam durante nove meses em um convento em Toledo até que conseguiu fugir com a ajuda do carcereiro.

Todas as provações, porém, só faziam com que João crescesse ainda mais no amor a Deus e na santidade. Foi no período de seu cárcere que João escreveu não só as mais belas páginas da literatura mística, mas também de toda a poética hispânica. Sim, São João da Cruz também foi poeta.

Confira um trecho de Cântico Espiritual:

“Onde é que tu, Amado, Te escondeste deixando-me em gemido? Fugiste como o veado, Hevendo-me ferido; Clamando eu fui por ti; tinhas partido! [...] Mostra tua presença Mate-me a tua vista e formosura; Olha que esta doença De amor, já não se cura, Senão com a presença e co'a figura”.

Enfim, São João da Cruz alcançou o Céu após padecer uma penosíssima enfermidade aos 49 anos de idade. Foi canonizado no ano de 1726 e, em 1926, o Papa Pio XI o declarou Doutor da Igreja. Seus escritos são um verdadeiro tesouro da Santa Madre Igreja.

 

São João da Cruz, rogai por nós!