03/05/2019

São Filipe e São Tiago, Apóstolos do Senhor

A Igreja recorda neste dia 3 de maio os santos apóstolos Filipe e Tiago, que morreram como mártires por sua fé em Cristo.

Filipe nasceu em Betsaida, e o Evangelho de São João é que nos apresenta dados a respeito de seu santo testemunho. Jesus passou, chamou-o e ele disse “sim” com sua vida.

Foi um dos primeiros apóstolos chamados por Jesus. E foi quem perguntou a Jesus sobre a distribuição dos pães: “Como vamos dar de comer a tanta gente?” (Jo 6,5-7). Além disso, Filipe pediu a Cristo na Última Ceia: “mostra-nos o Pai” (Jo 14,8-11).

Na Santa Ceia, o apóstolo Filipe pede a Jesus:“Mostra-nos o Pai e isso nos basta”(Jo 14,8). Filipe estava em Pentecostes com a Virgem Maria e os outros apóstolos. São Clemente de Alexandria nos diz que ele foi martirizado e morreu crucificado. Que honra para os apóstolos morrerem como o seu Senhor!

São Tiago é chamado de “filho de Alfeu” e também é conhecido como o primo do Senhor, porque sua mãe era parente da Virgem Maria. A ele é creditada a autoria da primeira epístola católica. Um de seus mais profundos e famosos provérbios é: “A fé sem obras é morta”.

Também se encontra nos Atos dos Apóstolos referências ao apóstolo assinalando que era muito querido pela Igreja de Jerusalém e que o chamavam “o bispo de Jerusalém”. São Paulo o considera em sua carta aos Gálatas, junto com São Pedro e São João, um dos principais pilares da Igreja. Além disso, o apóstolo dos gentios diz que depois de sua conversão foi visitar Pedro, mas não encontrou nenhum discípulo a não ser São Tiago. Inclusive na última visita de São Paulo a Jerusalém, este foi direto para a casa de São Tiago, onde se reuniu com todos os líderes da Igreja de Jerusalém. (At 21,15).

Nos registros históricos da época, São Tiago é chamado “O Santo”. Os fiéis asseguravam que ele nunca tinha cometido um pecado grave, não bebia nem comia carne. Ele passava muito tempo orando e, por isso, teve calos nos joelhos.Uma das cartas do Novo Testamento é atribuída a ele. E, nela, o apóstolo nos ensina que a fé sem obras é morta e que é preciso deixarmos que o Espírito Santo governe a nossa língua.

No século VI, as relíquias do apóstolo foram levadas para Roma e colocadas na Basílica dos Doze Apóstolos. O Martirológio da Idade Média celebrava sua festa no dia 1º de maio, mas a data foi alterada para 03 de maio.

O martírio não está centrado no sofrimento, mas no amor a Jesus Cristo que supera essa vida.
Assim, somos convidados a refletir sobre o fundamento da nossa fé católica: o testemunho especialíssimo e singular dos discípulos de Cristo, que verdadeiramente O viram ressuscitado, vencedor da morte e do pecado São Filipe e São Tiago, rogai por nós!