15/09/2019

Nossa Senhora das Dores

Hoje, depois de exaltar a Santa Cruz, a Santa Igreja volta os olhos para as lágrimas e dores de Sua Mãe, especialmente aos pés da Cruz.

Somos convidados a meditar as “Sete Dores da Virgem Maria”, os momentos cruciais, martirizantes, que ela viveu ao lado de Jesus. Ele sofreu a Paixão, ela sofreu a com-paixão.

Por tudo o que Ela sofreu por amor de Seu Filho amado e por nós, a reconhecemos como a “Consoladora dos Aflitos” e “Auxílio dos cristãos”. E por isso, é chamada também de Co-redentora.

São João Paulo II disse que “ela foi aquela que mais cooperou com a obra da Redenção realizada por Jesus”. Ninguém esteve tão perto Dele; ninguém sofreu tanto como ela. Contemplar as suas dores, mirar as suas lágrimas, é haurir lições e graças preciosas, assim como contemplar a Via Sacra de Jesus.

Por suas dores, Ela nos ensina que se chega à perfeição cristã pelo sofrimento aceito com fé, paciência, e oferecido a Deus como “matéria-prima” de salvação e profunda comunhão com Deus. “Tudo concorre para o bem dos que amam a Deus” (Rm 8,28).

Ela é a “Mãe de misericórdia, vida doçura e esperança nossa”. É a ela que vamos “suspirando e gemendo nesse vale de lágrimas” que o pecado transformou esse mundo. Ela volve a nós pecadores os seus olhos misericordiosos e tem compaixão de nós. Assim como ela acompanhou Jesus no caminho do Calvário, nos acompanha também em nossas lutas, tentações, aflições e sofrimentos de toda ordem.

Promessas de Jesus a Santo Afonso

Santo Afonso Maria de Ligório recebeu revelações em que Nosso Senhor Jesus Cristo prometeu aos devotos de Nossa Senhora das Dores as seguintes graças:

– Que aquele devoto que invocar a divina Mãe pelos merecimentos de suas dores merecerá fazer antes de sua morte, verdadeira penitência de todos os seus pecados.

- Nosso Senhor Jesus Cristo imprimirá nos seus corações a memória de Sua Paixão dando-lhes depois um competente prêmio no Céu.

- Jesus Cristo guardá-los-á em todas as tribulações em que se acharem, especialmente na hora da morte.

- Por fim os deixará nas mãos de sua Mãe para que delas disponha a seu agrado, e lhes obtenha todos e quaisquer favores.

 

Peçamos a Maria, mulher perseverante, que nos ensine a sermos perseverantes, a contemplar o Cristo crucificado e que não fiquemos presos à cruz, mas que aprendamos a acolher os sofrimentos necessários com caridade e paciência!

Ó doce Coração de Maria, sede a nossa salvação!